Ta certo que o adversário não era nenhum primor, ate porque na Nova Zelândia o Rúgbi  ganha em preferência do futebol.

 

Mas que é bom ver Ronaldinho Gaúcho voltar a jogar com alegria, isto é.

 

A seleção  pode até não ganhar nenhuma medalha em Pequim, mas se Ronaldinho reencontrar seu futebol, perdido em algum recanto da Catalunha, já terá  valido a pena.

 

O futebol precisa de suas jogadas mágicas, de seus passes cirúrgicos, de seus gols de falta ou com a bola rolando.

 

Torço para que este jogo contra a Nova Zelândia, tenha sido o reinicio da brilhante carreira do Gaúcho.

 

O Brasil, o mundo e a torcida do Milan torcem por isso.

Anúncios