Felipão


Tapete voador

Não acredito muito na noticia de que o Santos estaria disposto a fazer um proposta para ter Luis Felipe Scolari como técnico.

Para falar a verdade,isso me soa até como piada.

Mas se realmente a diretoria Santista está pensando em ligar para Felipão no Uzbequistão,sugiro que antes de gastar com interurbano internacional,converse com o jornalista Roberto Tomé da rede Record.

Tomé acabou de voltar do longinquo Uzbequistão,onde fez ótimas entrevistas com o treinador Brasileiro e com Rivaldo, o “dono” do time.

Encontrei com o Roberto no cct do São Paulo e perguntei a ele sobre o local e as condições de vida e trabalho de Felipão.

O treinador está feliz da vida.

Sua esposa está se adaptando rapidamente e já tratou de achar um bom restaurante Italiano na cidade.

Tashkent,tem uma população de 3.6 milhões de pessoas,avenidas largas e imponentes (herança do tempo do comunismo) e várias praças e monumentos.

Felipão levou com ele:Flávio Teixeira,o Murtosa,seu auxiliar e fiel escudeiro,Carlos Pracidelli para auxiliar e preparador de goleiros e Darlan Scolari para a preparação física.

Todos moram em amplas residências próximas umas das outras,e com piscina é claro,já que agora(verão por lá)a temperatura média é de 40 graus na sombra.

A estrutura do Bunkyodkor está sendo melhorada pelo presidente do clube,que está construindo um CT com 7 campos oficiais,além de um estádio para 60 mil pessoas.

Por tudo isso e sem a pressão internacional em cima de seu trabalho,Felipão nem pensa em não cumprir os 18 meses do contrato que assinou.

Já ia me esquecendo!

É claro que o lado financeiro também teve grande peso na escolha do treinador.

E o salário mensal de Felipão,faz qualquer proposta de um clube Brasileiro parecer brincadeira de criança.

Inclusive o Salário de Luxemburgo e toda a sua comissão técnica junta,não dão nem para a partida.

Mas tudo bem,se o presidente Marcelo Teixeira quiser tirar Felipão agora do Uzbequistão,que faça uma proposta salarial maior do que 750 mil euros por mês!

Menos do que isso,duvido que Big Phill aceite!

Acho mais barato e prudente para o bolso,tentar a contratação de Luxemburgo ou Muricy,que estão em um patamar salarial de iniciantes se comparado ao que ganha Felipão.

Anúncios

Uzbequistão

O Uzbequistão é uma ex-republica Soviética localizada no centro-oeste da Ásia.

Tem 25 milhões de habitantes,sendo 2 milhões e 500 mil vivendo na capital Tashkent.

O País é um dos principais exportadores de algodão,petróleo e gás natural da Ásia.

Sua população é 88% islâmica,1% cristã ortodoxa e 11 % seguem outra religião.

O principal time de futebol do país é o Bunkyodkor,que esta classificado para as quartas de final da copa dos campeões da Ásia.

O veterano Rivaldo,campeão do mundo com a seleção Brasileira em 2002,é o principal astro do time.

Zico esteve por lá recentemente dirigindo o time e saiu rapidamente para o CSKA Moscou.

É neste país e neste time absolutamente inexpressivo no mundo futebolístico que Luis Felipe Scolari resolveu apostar suas fichas nos próximos 18 meses.

Felipão estudava várias propostas.

As mais vantajosas financeiramente eram da seleção de Angola e do Bunyodkor.

Os dirigentes do time asiático levaram o treinador por duas vezes até o Uzbequistão para mostrar o projeto e os planos para o futuro e é claro para mostrar que dinheiro não seria problema.

A seleção de Angola queria fazer um contrato curto com o treinador,apenas para a copa das nações Africanas.

Depois de muito pesar na balança,Felipão resolveu aceitar a proposta do Bunyodkor.

Mais do que o milionário salário (especula-se 500 mil Euros mês),o técnico pentacampeão do Mundo ficou tentado com o desafio de desbravar mais um centro futebolístico no planeta.

O clube Uzbeque está acabando de construir um moderno estádio que será entregue em Março do ano que vem.

O centro de treinamentos terá 7 campos de futebol e estrutura de primeiro mundo.

Os dirigentes prometeram a contratação de alguns jogadores conhecidos para reforçar a equipe.

Conhecendo Felipão como eu conheço,até entendo sua escolha.

O treinador sempre adorou desafios em sua carreira.

Mas apesar de respeitar sua escolha,acho que foi um tremendo retrocesso em sua vitoriosa carreira.

Felipão é campeão do mundo com o Brasil,fez um trabalho espetacular na seleção Portuguesa,e quer queira quer não,esteve a frente de um dos grandes times da Inglaterra e da Europa.

Se esconder no distante Uzbequistão não é uma coisa compatível com o atual estágio alcançado pelo treinador.

Todo o espaço e respeito conquistado a duras penas na Europa nos últimos anos, pode ter ido por água a baixo com este contrato.

Na minha opinião,profissionalmente foi um ótimo negócio para o Bunyodkor e um péssimo negócio para o treinador.

De qualquer forma desejo toda a sorte do mundo ao Felipe em sua “aventura maluca” no longinquo Uzbequistão.