pitacos

Muito se falou na ultima semana a respeito de um possível atraso de dois meses nos salários do São Paulo.

Nos últimos três dias minha atenção esteve voltada para a cobertura da demissão de Muricy Ramalho.

Hoje,com um pouco mais de tempo resolvi checar se procede ou não a informação.

Conversei com 3 jogadores,2 membros da comissão técnica e com Osvaldo Vieira,diretor financeiro do clube.

Nenhum deles confirmou a informação.

Muito pelo contrário.

Todos me garantiram que não há atraso nem nos salários e nem nos direitos de imagem.

Mas o que me chama a atenção é que o foco da notícia partiu sim de dentro do elenco.

Na semana passada,um repórter da rede Globo amigo meu veio me perguntar, se eu sabia de algum atraso nos salários do São Paulo.

Disse que não e achava estranha a informação.

Ele não quis bancar ,mas me disse que dois jogadores do tricolor haviam lhe passado esta informação.

O burburinho se espalhou pela imprensa como um rastilho de pólvora e não demorou muito para se tornar noticia nos mais diversos veículos de comunicação.

Das duas uma:ou os jogadores e comissão técnica combinaram de negar o atraso para não agravar a crise ou realmente tem jogador querendo tumultuar o ambiente no São Paulo.

E por falar em ambiente tumultuado,conversei com Gilmar Rinaldi sobre a situação de Washington no clube.

Segundo o empresário, Washington vai cumprir normalmente seu contrato com o São Paulo até o final do ano.

Para o ex-goleiro do tricolor, o atacante já passou em sua carreira por momentos muito mais difíceis do que este e com certeza vai dar a volta por cima até dezembro.

A comissão técnica, adora o jogador.

Acha que Washington é aquele atleta aglutinador dentro de um grupo.

A principal preocupação é não deixar que as pessoas pensem que o atacante é mal caráter e que gosta de arrumar confusão no elenco.

Segundo Milton Cruz,no jogo contra o Cruzeiro,o atacante foi para seu carro após o primeiro gol da Raposa por não querer assistir mais a partida.

Mas no término do jogo,não só voltou para o vestiário como deu força e apoio aos jogadores que mais sentiram a eliminação,principalmente Eduardo Costa que estava inconsolável.

Não tenho contato com Washington.

Nunca conversei com o jogador.

Meu contato com ele se restringe as coletivas no CCT.

Mas ele sempre me passou a impressão de ser uma boa pessoa.

Resta saber se Ricardo Gomes vai conseguir acabar com a ciumeira que tomou conta dos atacantes do São Paulo nos últimos tempos ou se terá mesmo que fazer uma limpeza geral para conseguir trabalhar em paz.

Anúncios