O técnico Ricardo Gomes não revelou o esquema que pretende adotar no jogo de domingo contra o Santos.

Durante a semana foram feitos dois treinamentos coletivos e testados dois esquemas diferentes: o 4-4-2 e o 4-3-3.

O sistema defensivo não mudou em nenhum dos casos e deve ser formado por Rogério Ceni, Cicinho, Alex Silva, Miranda e Richarlyson.

O meio campo com dois atacantes (Dagoberto e Fernandinho) foi formado com Rodrigo Souto, Hernanes, Cleber Santana e Jorge Wagner.

Com Washington entrando no ataque ao lado de Dagoberto e Fernandinho, o meio campo foi formado por Jean, Rodrigo Souto e Hernanes.

Ainda existe uma terceira possibilidade.

Formar as duas linhas de quatro do segundo tempo do jogo do Morumbi, com a entrada de Richarlyson no lugar de Junior César.

O time com esta opção seria: Rogério Ceni, Jean, Alex Silva, Miranda e Richarlyson, Cicinho, Rodrigo Souto, Hernanes e Jorge Wagner, Dagoberto e Fernandinho (Washington).

Para Ricardo Gomes, Richarlyson é um jogador acima da média e por isso vai colocá-lo em campo como titular no domingo, mesmo voltando de contusão.

Segundo o treinador, o bom preparo físico de Richarlyson será importante para reforçar o sistema defensivo contra o Santos.

O São Paulo enviou para a FIFA o projeto de reforma do Morumbi para a Copa de 2014, somente às 23h30min desta quinta-feira.

A expectativa é de que a entidade se manifeste daqui a 2 ou 3 semanas.

Como todos os aspectos técnicos foram atendidos, a tendência é de que finalmente a FIFA de ok para o projeto.

Na segunda-feira o São Paulo tem reunião marcada com Elvio Pascoal, executivo do BNDES, para tratar do empréstimo relativo a Copa de 2014.

A linha de crédito oferecida pelo Banco exclusivamente para as reformas ou construções de estádios para a Copa no Brasil é de 400 milhões de reais.

O São Paulo vai tomar emprestado do BNDES 150 milhões de reais.

Os outros 250 milhões serão emprestados ao governo de São Paulo que por sua vez repassará o dinheiro ao Metrô, para a conclusão das obras de mobilidade no entorno do estádio.

A reforma do Morumbi, com as alterações feitas no novo projeto, está orçada em 300 milhões de reais.

O secretário Geral da FIFA, Jerôme Valcke, esteve ontem em Brasília reunido com o Ministro dos Esportes, Orlando Silva.

Os dois trataram do projeto que prevê isenção fiscal para os parceiros da FIFA de 2011 á 2015.

O ministro dos esportes aproveitou para reiterar mais uma vez que defende a abertura da copa de 2014 na cidade de São Paulo e no estádio do Morumbi.

O prefeito Gilberto Kassab e Caio Carvalho (Presidente do comitê Paulista) voltaram a dizer publicamente que não há um plano B para a cidade de São Paulo.

Em seu Twitter, Caio Carvalho disse ser impossível a construção de um estádio em tempo hábil no terreno de Pirituba, como foi especulado.

As desapropriações que serão feitas, sequer começaram e a prefeitura já avisou que no local está planejada a construção de um grande centro de convenções e não um estádio de futebol.

A alta cúpula tricolor esta de olho na reação dos torcedores em relação a taça das bolinhas.

Embora diga publicamente que ficará com a taça, não será surpresa se alguma ação for estudada para que São Paulo e Flamengo não saiam perdendo com a situação.

Várias sugestões estão sendo feitas e todas serão avaliadas pela diretoria.

Desde a doação da taça para o Museu do futebol, passando por uma réplica a ser dada ao Flamengo, até mesmo na disputa em campo na pausa do Brasileirão durante a copa do mundo, com um jogo no Maracanã e outro no Morumbi.

Este e todos os outros textos publicados no blog, já podem ser encontrados tambem no Kigol (www.kigol.com.br)