Fabio Koff venceu a batalha contra Kleber Leite e foi reeleito pela sexta vez consecutiva, presidente do clube dos 13.

Koff já está ha 14 anos no poder.

Juvenal Juvêncio será o vice-presidente.

A eleição foi feita no sistema de votos abertos, e Fabio Koff venceu por 12 a 8.

Os clubes votaram da seguinte maneira:

Fabio Koff – São Paulo, Flamengo, Palmeiras, Fluminense, Atlético Mineiro, Atlético Paranaense, Sport, Grêmio, Inter, Guarani, Bahia e Portuguesa.

Kleber Leite – Corinthians, Santos, Cruzeiro, Botafogo, Goiás, Vitória, Vasco e Coritiba.

Kleber Leite era apoiado pela CBF e Rede Globo, mas não conseguiu convencer a maioria dos clubes associados de que seria a melhor opção.

Não sou a favor do continuísmo em nenhum segmento, mas neste caso, acho que era necessária a permanência de Fabio Koff no comando do clube dos 13.

Com Kleber Leite no comando, a entidade nada mais seria do que um escritório da CBF e da Rede Globo.

Sempre lembrando que Kleber Leite, com sua agencia de publicidade, é parceira da CBF, nos negócios envolvendo a seleção Brasileira até 2014.

A reeleição de Fabio Koff pode fazer com que a idéia da criação de uma liga de futebol independente, sem o controle da CBF, saia finalmente do papel.

Pode evitar também o total monopólio de uma emissora nas transmissões esportivas, já que a Rede Record, por exemplo, terá ao menos a chance de fazer sua proposta aos clubes, que desejam receber da TV, mais do que os 500 milhões de reais pagos hoje em dia.

Nenhum dos dois candidatos pode ser considerado um primor, mas diante das circunstancias, acho que venceu o menos nocivo ao futebol Brasileiro.