O São Paulo tem um jogo decisivo no Paulistinha neste domingo.

Precisa vencer o Botafogo no Morumbi para continuar entre os 4 primeiros.

Ricardo Gomes não poderá contar com Washington e Leo Lima suspensos, além de Cicinho e Richarlyson no departamento Médico.

Fernandinho entra no ataque ao lado de Dagoberto e Jorge Wagner permanece no meio.

Jean fica na lateral direita.

Na lateral esquerda, Carleto pode começar o jogo como titular, já que Junior César acusou cansaço com o jogo contra o Monterrey e a viagem de volta ao Brasil.

Após o treinamento deste sábado, Ricardo Gomes concedeu entrevista á imprensa presente no CCT.

Acompanhe aqui no blog os principais trechos:

P – O São Paulo quando jogou sem uma referencia no ataque (Bragantino), acabou sentindo e perdendo muitos gols. A escalação sem Washington vai se repetir neste domingo, isto preocupa?

RG – Isso aconteceu apenas em um jogo. Contra o Corinthians mesmo sem referencia, marcamos três gols. Cada jogo tem uma história.

Podemos jogar com um atacante de referencia ou jogar com atacantes mais abertos, tudo depende da partida.

P – Cicinho se machucou de novo e tem sem contrato vencendo no final de Junho, você acha que o custo beneficio deste atleta não está compensando?

RG – Eu acho que ele já esta melhorando em seu condicionamento físico.

Quanto ao custo beneficio eu acho que o Cicinho vai ficar conosco um pouco mais do que Julho ou Agosto.

Tenho quase certeza, é claro que existe uma negociação, mas tenho muita confiança de que ele vá ficar aqui até o final deste ano.

P – Você espera um jogo aberto já que o Botafogo vem para o tudo ou nada e o São Paulo também tem que vencer para permanecer entre os quatro?

RG – O Botafogo precisa de uma vitória para tentar a classificação, assim como nós, então espero um grande jogo.

P – O presidente Juvenal Juvêncio manifestou interesse em renovar seu contrato, você vê isso como uma resposta á quem te critica?

RG – Não me preocupo com isso, não tenho que dar respostas aos críticos.

Eu deixei bem claro no começo do ano que teríamos que nos classificar no Paulista e na Libertadores.

Estamos brigando nas duas frentes e vamos nos classificar!

Ainda temos uns bons meses para o término do contrato, então uma coisa não pode apagar a outra.

Se o time não está jogando bem, temos que aceitar as críticas e trabalhar para melhorar!

P – Você disse que a questão do contrato não te preocupa, mas, o mau futebol apresentado pelo time até agora é motivo de preocupação?

RG – Não preocupa porque tenho certeza de que vai melhorar!

Jogamos três partidas complicadas fora de casa.

Uma, perdemos no ultimo minuto.

A outra controlamos bem até virar uma partida de tudo ou nada para o adversário e mesmo assim conseguimos segurar.

É claro que o São Paulo em casa já está mostrando um bom nível, embora ainda precise melhorar.

P – O time terá um bom tempo até a decisão contra o Once Caldas no dia 21, dá para preparar a equipe mesmo com uma semifinal do Paulista no meio?

RG – Dá sim, acho que nós nos preparamos para isso, senão nós descartaríamos o paulista.

O São Paulo hoje não tem outra solução senão vencer ou vencer, independente da frente de trabalho!

P – Você acha que Alex Silva está ocupando o papel de xerife na equipe, vago desde que Diego Lugano deixou o São Paulo?

RG – O Alex chegou e tomou conta da posição.

Ele lidera com muita propriedade.

Eu sinceramente não o conhecia até sua chegada.

Apenas pela televisão e vídeos e realmente me agradou bastante.

P – Porque a maioria dos chamados xerifes são jogadores de zaga?

RG – Porque o zagueiro não passa muito tempo com a bola, então tem tempo para falar e como está sempre de frente para a jogada, tem uma boa leitura de jogo e consegue sempre orientar o time.

P – Que auto-análise você faz a frente do São Paulo?

RG – São Paulo e Corinthians têm metas diferentes de Santos e Palmeiras, o planejamento para a libertadores é diferente do planejamento da Copa do Brasil.

No começo da temporada foi feito um rodízio e isso agora já acabou.

Mas foi necessário, pois, vamos entrar agora em uma fase decisiva do Paulista e não era possível queimar etapas no mês de Janeiro e Fevereiro.

Hoje temos apenas Richarlyson e o Cicinho com contusão muscular no elenco.

Conseqüentemente isso vai melhorar o nível de jogo que é o que todos esperam.

Acho que vai melhorar na fase decisiva, então não adianta ficar criticando.

O trabalho foi desenvolvido desta forma porque temos duas frentes de batalha.

Poderíamos jogar com um time A e um time B e estaríamos assim descartando uma competição, mas não quisemos.

Pagamos um preço por isso, mas, isto estava no planejamento.