O São Paulo tem jogo decisivo pela Libertadores esta noite em Monterrey.

Como já escrevi aqui no blog, é um jogo que deixará o time no céu (empate ou vitória) ou no inferno (derrota).

Ricardo Gomes não quis divulgar a escalação, mas, deixou no ar que pode fazer algumas alterações na equipe.

A entrada de Cicinho é certa, resta saber se na lateral ou no meio.

Se jogar na lateral, a tendência é de que apenas Leo Lima saia da equipe, com Jean voltando a sua posição de origem.

A escalação seria: Rogério Ceni, Cicinho, Alex Silva, Miranda e Junior César, Jean, Rodrigo Souto, Cleber Santana e Hernanes, Dagoberto e Washington.

Caso o treinador queira formar a equipe com duas linhas de quatro, Alex Silva jogaria do lado direito da defesa, com Xandão entrando na zaga ao lado de Miranda e Jorge Wagner entraria no meio.

Neste caso, Cicinho jogaria mais avançado pelo lado direito e além de Leo Lima, Jean e Cleber Santana poderiam perder o lugar.

A formação neste esquema seria:

Rogério Ceni, Alex Silva, Xandão, Miranda e Junior César, Cicinho, Rodrigo Souto, Hernanes e Jorge Wagner, Dagoberto e Washington.

Uma terceira possibilidade é a entrada de Jorge Wagner para tentar dar mais agilidade e velocidade ao meio campo, mantendo o 4-4-2 tradicional.

O time ficaria assim: Rogério Ceni, Cicinho, Alex Silva, Miranda e Junior César, Rodrigo Souto, Hernanes, Cleber Santana e Jorge Wagner, Dagoberto e Washington.

Enfim, como o amigo leitor pôde perceber, opções não faltam ao treinador para tentar dar um pouco mais de qualidade e principalmente vibração ao time.

O presidente Juvenal Juvêncio, bem ao seu estilo, disse no México que está satisfeito com o trabalho de Ricardo Gomes e pensa inclusive em prorrogar seu contrato que vence no final de Julho.

É verdade que mesmo com o futebol insosso e sem alma, mostrado até agora, o time pode ter alguma melhora, voltando a agradar ao seu torcedor e, conseguindo a classificação na Libertadores e no Paulistinha, acalmar as criticas contra Ricardo Gomes.

Mas, também é verdade que uma eliminação precoce no Paulistinha e principalmente na Libertadores pode deixar a situação do treinador insustentável perante a torcida e a diretoria.

Juvenal Juvêncio bancou sozinho a permanência de Muricy, por três anos seguidos, será que voltaria a repetir a dose com Ricardo Gomes?

Como diz o velho e batido ditado: o treinador vive de resultados.

Logo, vamos aguardar.