Corinthians e São Paulo disputam um clássico neste domingo que pode ser um verdadeiro divisor de águas.

Não estou falando da importância ou não do Paulistinha, que pouco vale hoje em dia.

Mas sim do aspecto psicológico que uma vitória ou uma derrota pode trazer.

O Corinthians tem a obrigação de vencer, para não passar pelo vexame de não se classificar para a fase semifinal do Paulistinha, além é obvio de manter o tabu de 3 anos sem perder para o rival.

Uma vitória pode amenizar as críticas da torcida, que já reclama do pífio desempenho deste começo de temporada.

Até Ronaldo, antes tratado como intocável, já começou a receber as primeiras cornetadas dos torcedores.

Do lado Tricolor, a vitória é importante para que o time esqueça o cansaço da viagem ao México(neste mesmo domingo) e chegue para o jogo contra o Monterrey com a moral elevada.

O fato da equipe não ter vencido nenhum clássico nesta temporada já incomoda o elenco São Paulino.

Portanto nada melhor do que vencer o primeiro clássico do ano, contra seu maior rival regional, quebrando o tabu de 8 jogos ou três anos.

Sem contar que a vitória praticamente sela a classificação do time de Ricardo Gomes para a fase semifinal do Paulistinha.

A derrota, seja ela para qualquer lado, vai deixar o clima pesado, com enormes cobranças dos torcedores.

Logo, o Majestoso deste domingo, extrapola o Paulistinha em importância, podendo ser um verdadeiro divisor de águas tanto ao vencedor como ao perdedor, se ele existir, é claro.