Rodrigo Souto concedeu entrevista no CCT após o treino desta segunda-feira.

Acompanhe o que disse o volante São Paulino.

P – Você esta arrependido de ter trocado o Santos pelo São Paulo, pela bola que o Santos esta jogando?

RS – De maneira nenhuma, estou muito feliz de estar aqui, disputando uma Libertadores, perto de disputar a semifinal do Paulista, estamos indo em busca destes objetivos.

P – Você já tem condições físicas de atuar por 90 minutos e brigar por um lugar no time?

RS – A cada dia que passa, a cada jogo vou melhorando a parte física, estou me sentindo muito bem e cabe ao treinador decidir sobre me colocar na equipe.

P – O fato de não ter vencido nenhum clássico ate agora incomoda?

RS – Acho que primeiro temos que pensar somente no Bragantino, não adianta projetar um jogo lá na frente, pensar só no clássico e acabar tropeçando contra o Bragantino.

P – Nenhum jogador gosta de entrar na equipe por causa da contusão de um companheiro, mas, você entende que esta é uma grande oportunidade para se firmar como titular?

RS – Como você disse, não gostaria que fosse desta maneira, mas, já que aconteceu eu tenho que estar pronto para entrar e dar conta do recado.

P – Hoje em dia o mais importante é vencer mesmo sem apresentar um futebol vistoso, ou o importante é apresentar um futebol brilhante?

RS – É claro que todo mundo quer jogar bem, mas nem sempre é possível, acho que hoje no futebol o mais importante é conquistar os 3 pontos.

Sabemos que a equipe do São Paulo vem sendo criticada por isso, talvez até pelo futebol que o Santos vêm apresentando, mas a nossa equipe é bem diferente do Santos, os jogadores são completamente diferentes, nosso time talvez seja mais objetivos, não temos jogadores tão rápidos e habilidosos, mas procuramos sempre jogar para frente ,por isso estamos sempre conseguindo o principal objetivo do futebol que são os 3 pontos.

P – Então na Copa do Mundo, por exemplo, a Espanha com futebol técnico, o Brasil com um futebol objetivo, se a Espanha golear todo mundo, mas, o Brasil for o campeão, está bom pra você?

RS – Com certeza! Se o Brasil ganhar de 1 a 0 todas as partidas e for campeão sem dar espetáculo, esta de bom tamanho.

O Brasil já sofreu muito com isso, em alguns momentos em que era acostumado a ganhar sempre de goleada, mas não conquistava títulos e, passou a ganhar por 1 a 0 alcançando seus objetivos o que foi muito importante para o País.

P – O Richarlyson quando necessário fazia a função de zagueiro, você também é capaz de jogar na zaga durante uma partida?

RS – Sem duvida, já fiz esta função e o importante é estar sempre à disposição do Ricardo, no campeonato Catarinense joguei quase o campeonato inteiro como terceiro zagueiro de origem, então não vejo problema algum.

P – Jogando ao lado de Hernanes, Cleber Santana e Leo Lima, você fica sobrecarregado na marcação?

RS – Tivemos um pouco de dificuldade no começo do jogo contra o Mogi porque são jogadores que jogam um pouco mais a frente, mas conversamos durante a partida e no segundo tempo já estávamos mais acertados, é tudo uma questão de conversarmos durante as partidas.

Anúncios