O São Paulo recebeu hoje no estádio do Morumbi a visita de 3 comissários da FIFA: Carlos Corte, Fúlvio Danilas e Jay Neuhaus.

Os três vistoriaram todas as dependências do estádio e da parte social onde o clube pretende construir o setor de hospitalidade para os convidados Vips.

Acompanharam os comissários na vistoria, Adalberto Batista (diretor de marketing do São Paulo), José Francisco Manssur (representando o comitê Paulista) e os arquitetos da GMP que trabalham no projeto do estádio.

Os comissários não emitiram muitas opiniões, mas, gostaram do que ouviram dos arquitetos da GMP sobre o rebaixamento do gramado e a aproximação do setor intermediário (menos o setor Azul).

Outro ponto elogiado foi à parte social do clube onde ficará o centro de Hospitalidade.

A visita começou às 10h30min e acabou por volta das 16h00 horas quando os comissários seguiram para o Rio de Janeiro.

Os arquitetos da GMP diante do que ouviram, esperam aprimorar o projeto que será apresentado no dia 15 de Abril, para que finalmente o estádio tenha o aval da FIFA para receber no mínimo jogos até a semifinal da Copa de 2014.

Apenas os estádios do Morumbi e do Maracanã (candidatos a abertura e encerramento da Copa) foram vistoriados pelos 3 comissários da FIFA.

A diretoria do São Paulo esteve em Brasília nesta semana para resolver com o BNDES o empréstimo para as reformas do Morumbi.

O banco exige um intermediário para fazer o empréstimo ( outro Banco como repassador do dinheiro) o São Paulo ainda tenta fazer o negócio diretamente (com juros mais baixos), mas, já tem acerto com um banco privado caso não haja alternativa.

O governo Paulista vai aproveitar a linha de crédito aberta pelo BNDES para a reforma do Morumbi e que não será usada pelo São Paulo, para as reformas do entorno do estádio.

Ficou acertado com o BNDES que o clube pegará um empréstimo de 150 milhões de reais e o Governo Paulista 250 milhões.

Como a linha de crédito oferecida pelo BNDES é uma só (para o clube e Governo), é preciso esperar a formalização da carta proposta do Governo de São Paulo para que todo o dinheiro seja liberado de uma só vez.

Pela lei, por ser um ano eleitoral, o Governo Paulista tem até o dia 3 de Junho para enviar a carta proposta ao BNDES.

A caixa econômica Federal abriu uma linha de crédito para os governos e prefeituras das 12 sedes da Copa usar nas reformas de infra-estrutura das cidades e acessibilidade aos estádios.

Anúncios