O São Paulo segue para Assunção na quarta-feira pela manhã.

Treina à tarde na capital Paraguaia.

Fernandinho, poupado do jogo contra a Ponte Preta por estar com dores musculares na coxa direita estará à disposição de Ricardo Gomes para a partida contra o Nacional.

O jogo de quinta-feira está sendo tratado como uma verdadeira final pelos atletas e comissão técnica.

O empate contra o lanterna do grupo 2 não é nem cogitado, porém todos admitem que o Nacional, embora tenha perdido suas duas primeiras partidas, não é um time inofensivo, muito pelo contrário, deu muito trabalho ao Monterrey jogando no México e jogou melhor que o Once Caldas em casa mas, foi surpreendido nos contra-ataques.
Ricardo Gomes não deve fazer muitas alterações para esta partida.

A tendência é de comece no 4-4-2.

No treino desta terça-feira, o time deve ser definido.

A nova empresa de turismo do São Paulo, a PASSAPORTE FC, vai levar seu primeiro grupo de torcedores, ao Paraguai.

O pacote VIP que dá direito a seguir com a delegação no mesmo avião, se hospedar no mesmo hotel, além de uma sessão de fotos com todos os jogadores, é aberto a apenas 10 torcedores, ao preço de 3 mil reais cada.

Todos os pacotes foram vendidos.

Hoje a tarde a GMP apresenta ao São Paulo e ao comitê Paulista, o projeto do Morumbi já com todos os pedidos feitos pela FIFA no dia 8 de Fevereiro em Zurique.

No dia 15 de Abril o projeto será apresentado ao comitê Geral no Rio de Janeiro.

Muito se fala em um plano B em São Paulo caso o projeto do Morumbi não agrade.

Isso pode até acontecer, mas não será no tão falado terreno em Pirituba.

No local, só seria viável física e economicamente, a construção de um estádio com capacidade para 40 mil pessoas.

Como a FIFA exige um estádio com capacidade mínima para 60 mil espectadores para o jogo inaugural e a briga da cidade é exatamente pela abertura, não teria lógica a construção de uma arena com capacidade inferior a esta.

Mas, este é um jogo de xadrez, e ainda teremos muitos lances até o xeque mate.

Além do projeto do estádio, o departamento de Marketing está trabalhando em outra frente: o do patrocínio.

Até agora o clube conversou com várias empresas interessadas, mas não fechou, ou está próximo de fechar com alguma delas neste momento.

O valor discutido pelo patrocínio Máster (peito e costas) da camisa gira mesmo em torno de 35 a 40 milhões de reais.

A intenção da diretoria é fechar um acordo ainda em março.

Independentemente do patrocínio, as camisas limpas, serão comercializadas até o fim do mês.

Anúncios