O São Paulo apresentou á imprensa na manhã desta segunda-feira, seu novo projeto.

Trata-se do PASSAPORTE FC, nova agencia de turismo do clube.

A agência além de comercializar pacotes turísticos para os jogos do clube vai ser responsável pelo Morumbi Tour, uma visita monitorada ao estádio.

Após a apresentação da Agência, conversei com Adalberto Batista, Diretor de Marketing do São Paulo, sobre a polêmica questão da Copa do Mundo 2014 e o estádio do Morumbi.

Acompanhe.

ML – Nesta terça-feira a empresa Alemã GMP (contratada no final do ano passado pelo clube) vai apresentar a diretoria um novo projeto, já com as melhorias pedidas pela FIFA no ultimo dia 8 de Fevereiro, qual a expectativa do clube? Finalmente o projeto estará 100% de acordo com o que exige a FIFA?

AB – Este é um processo muito dinâmico, tenho certeza que até 2014 muitas exigências vão ser alteradas, principalmente com o avanço tecnológico das coisas, a velocidade com que as placas de publicidade mudam, as transmissões de TV se modernizam, sabemos que até lá muita coisa vai mudar.

Mas nesta terça-feira já teremos mais um passo, com certeza não será 100% do que vai ser o Morumbi, mas pelo menos já estaremos atendendo aqueles requisitos últimos que a FIFA nos colocou em Zurique no dia 8 de Fevereiro.

ML – Então o senhor acha que após a apresentação deste novo projeto, Jerôme Valck vai finalmente ficar satisfeito e aprovar o estádio pelo menos para a receber jogos da fase semifinal?

AB – Se eu disser que sim, ai vocês já irão em cima dele perguntar sobre isso, e ele está tão preocupado com a Copa da África que não agüenta mais responder sobre o Morumbi!

Eles realmente têm outros afazeres, outras responsabilidades e outras dificuldades, que são dificuldades publicas até, para resolver e não tem tempo para ficar falando do Morumbi.

Sendo assim, eu prefiro estar atendendo aos requerimentos técnicos da FIFA, e não na comunicação, nas entrevistas ou querer dele uma declaração.

Nós vamos efetivamente tratar o estádio tecnicamente, atendendo o corpo da FIFA e deixá-lo pronto para receber a abertura.

Politicamente ou tecnicamente, quem vai resolver aonde vai ser a abertura será a FIFA e ai ela vai se pronunciar no momento adequado, que deve ser no final desse ano ou no começo de 2011.

ML – Para esclarecer de uma vez a questão, o dia 15 de Abril, foi o prazo dado pelo governo e prefeitura para que o São Paulo apresente o projeto definitivo e comece as obras ou foi a FIFA que determinou este prazo ao São Paulo?

AB – Dia 15 de Abril foi uma data que o São Paulo e o comitê Paulista solicitaram ao comitê geral, presidido pelo Ricardo Teixeira, para apresentar uma nova versão do projeto, atendendo todas as reivindicações feitas pela FIFA no dia 8 de Fevereiro.

Não é nenhuma data limite do comitê Paulista para com o Morumbi e sim uma solicitação conjunta entre os dois para apresentar ao comitê geral o novo projeto da GMP.

Projeto que como dissemos, será apresentado amanhã à tarde em sua primeira versão, á diretoria e ao comitê de São Paulo.

ML – Este não é então um prazo limite dado pelo governo e prefeitura ao São Paulo, para caso não seja aprovado o novo projeto, começarem a pensar em um plano B para a cidade?

AB – Quem deveria responder sua pergunta é alguém do estado ou da prefeitura.

O trabalho tem sido feito com muita união, com muita dedicação recíproca, o governo do estado e a prefeitura tem colaborado muito com o São Paulo e o São Paulo para com eles.

Tenho certeza que se houvesse um plano B o São Paulo seria o primeiro, a saber, e nós não temos conhecimento nenhum de que haja um plano b, c, d ou e.

Anúncios