O Jornal o Estado de São Paulo publicou nesta sexta-feira uma entrevista com Jerome Valcke, Secretario Geral da FIFA.

O dirigente voltou a fazer criticas ao projeto do Estádio do Morumbi.

Segundo Valcke, nesse momento o Morumbi receberia no máximo um jogo das oitavas de final da Copa do Mundo de 2014.

O projeto de reforma do estádio, atualmente, está orçado em 350 milhões de reais, pouco dinheiro na opinião do secretário.

O São Paulo tem até 2012 para aperfeiçoar seu projeto e convencer a FIFA de que é possível fazer a abertura da Copa de 2014 e uma das semifinais no Morumbi.

O estranho, é que o novo projeto apresentado, foi feito pela empresa Alemã de arquitetura GMP (contratada pelo São Paulo e parceira da FIFA) seguindo as orientações e criticas da própria entidade ao antigo projeto.

Mas mesmo assim, as modificações feitas, não foram suficientes para convencer o rigoroso e criterioso secretário Geral, Jerôme Valcke.

Tentei conversar com Adalberto Batista, diretor de Marketing do São Paulo, que esteve em Zurique apresentando o novo projeto do clube e da cidade para os comissários da FIFA.

Adalberto estava em uma reunião no Rio de Janeiro e não pode me atender.

Foi o dirigente tricolor que garantiu á imprensa, que a FIFA havia gostado do novo projeto apresentado e que o Morumbi teria conseguido um upgrade da entidade, já podendo sediar jogos da semifinal da Copa.

Jerôme Valcke em sua entrevista ao Estadão fez questão de desmentir o diretor São Paulino.

Sem duvida há um discurso conflitante entre Adalberto e Jerôme.

A impressão que fica é de que o projeto foi apresentado para vários comissários, menos para Valcke, que é quem dá as cartas na FIFA nesta questão.

Em todo este imbróglio, fica a constatação de que este assunto ainda está muito longe de ser resolvido.

E mais ainda, São Paulo, clube e cidade, terão que suar (e gastar) muito para conseguir a abertura e a semifinal da Copa de 2014.

Anúncios