A justiça do trabalho negou o pedido de reconsideração da decisão da desembargadora Maria Conceição Batista que cassou a liminar do jogador Oscar no dia 23 de Dezembro, feita pelo advogado André Ribeiro que representa o atleta no caso.

Agora só resta a André Ribeiro pedir a justiça a antecipação da audiência de conciliação marcada para o mês de Abril.

Enquanto isso, mesmo contra a vontade, Oscar terá que se reapresentar ao São Paulo na próxima quarta-feira para fazer a pré-temporada com os demais jogadores do elenco.

Já Diogo, alega na justiça que seu contrato excede os 5 anos permitidos na justiça, pois a defesa considera o contrato antigo do jogador de 2 anos e soma ao novo contrato feito em 2008 de 4 anos.

A defesa de Diogo ainda alega que o São Paulo estaria devendo um mês de salário referente a um aumento salarial ainda do primeiro contrato do jogador.

A justiça do trabalho que negou liminar ao atleta, ainda não definiu uma data para que o São Paulo analise a causa para poder fazer sua defesa.

Só a partir do momento em que a defesa for feita é que a juíza marcara a data para a audiência de reconciliação.

Diogo deveria ter voltado a treinar nesta segunda-feira, mas não deu as caras no CCT, a diretoria espera que o garoto volte aos trabalhos nesta terça-feira.

Se isso não acontecer, o São Paulo começará a multar o jogador por falta no trabalho como qualquer trabalhador comum.

Anúncios