Pedi para o comentarista Claudio Carsughi (Italiano) ler os textos sobre Cicinho publicados recentemente em um site da torcida da Roma (Não é o site oficial do time).

Resumindo, temos o seguinte quadro.

O jogador não tem um bom clima com a torcida, veio para a Roma por 9 milhões de Euros com a expectativa de ser um novo Cafu.

Mas acabou decepcionando ao se machucar e depois de recuperado só ter jogado por 36 minutos.

Ao não ser relacionado nem para o banco de reservas em uma partida do campeonato Italiano, Cicinho em vez de se dirigir as tribunas para acompanhar o jogo resolveu ir embora para sua casa.

Esta atitude deixou os dirigentes e os torcedores descontentes.

As recentes declarações de que ele quer ser feliz e a felicidade esta em jogar pelo São Paulo, também desagradou a dirigentes e torcedores Romanos.

Os dirigentes da Roma não pensam em um primeiro momento, liberar o lateral por empréstimo e sim negociá-lo em definitivo para outra equipe para recuperar pelo menos parte do investimento feito.

Discutiu-se a possibilidade de uma rescisão de contrato com Cicinho abrindo mão de tudo o que tem a receber da Roma nos próximos anos (até 2012).

Seus vencimentos giram em torno de 1.8 milhões de euros por ano de salário mais alguns bônus, totalizando 2.5 milhões de euros.

Por enquanto hipótese de rescisão de contrato encontra resistência entre os dirigentes Italianos.

Resumo da ópera: tudo é questão de conversa e negociação.

Para Carsughi fica claro que a Roma quer uma compensação financeira para liberar Cicinho, e para ele fica a impressão de que o empréstimo não agrada aos Italianos que preferem negociar o atleta em definitivo.

Isso tudo baseado no que dizem os torcedores da Roma em seu site, já que os dirigentes e o empresário de Cicinho não deram nenhum tipo de declaração oficial nos últimos dois dias.

Anúncios