Rogério Ceni Comemorando

Rogério Ceni lançou uma linha de produtos exclusiva em um shopping da cidade.

Durante o evento o capitão do São Paulo concedeu uma entrevista.

Rogério falou das chances do time, dos momentos difíceis no começo da competição e do gosto especial que uma conquista terá para ele que se recuperou de uma fratura no tornozelo.

Acompanhe os principais trechos da entrevista.

P – Fale do momento do São Paulo na competição, o time é o favorito ao titulo?

R – Hoje não estamos em primeiro lugar, mas logicamente temos a possibilidade de conquistar uma vitória no sábado e voltar à liderança.

Estamos na briga. É mais um ano que vai se acabando e o São Paulo mais uma vez com chances de se tornar campeão.

É difícil, são jogos complicados, vide o Sport que fez uma grande partida contra o Palmeiras e é grande a chance do Vitória também jogar bem contra a gente, por isso temos que estar bem focados.

É importante poder brigar pelo titulo de campeão Brasileiro pelo quarto ano consecutivo.

P – O empate do Palmeiras diminui a pressão para o jogo de sábado?

R – Não diminui nem aumenta, porque na nossa cabeça temos que vencer o Vitoria se quisermos ser campeões Brasileiros.

Não é só Palmeiras que está na briga, o Flamengo também esta e com uma tabela bem favorável, tem o Atlético a três pontos, o Cruzeiro e o Inter podem dar trabalho.

P – O que você esta achando dos erros de arbitragem neste final de campeonato?

R – Os erros vão existir sempre, no ano que vem também, mas temos que destacar que tem muita gente boa apitando, muitos jovens e outros experientes, tem o Gaciba e o Vuadem no Sul, o Seneme e o Paulo Cesar em São Paulo.
Erros acontecem, são coisas que estão sujeitas ao futebol.

P – Quando você estava se recuperando da fratura no tornozelo, temeu que o São Paulo não conseguisse chegar à disputa do titulo no final do campeonato?

R – Se não fosse o primeiro terço do campeonato muito ruim, nós estaríamos numa situação muito melhor hoje.

Com dez rodadas estávamos com apenas dez pontos, são 33% de aproveitamento, campanha para estar na zona do rebaixamento.

Demoramos a entrar nos eixos e conseguir erguer um time que sempre briga pelos títulos que disputa.

O começo realmente foi preocupante, chegamos a ficar em décimo sexto lugar, o que não é compatível com o São Paulo, fomos melhorando aos poucos e hoje estamos em um nível de competição que permite brigarmos pelo titulo.

P – O jogo do Palmeiras serve de alerta para a partida contra o Vitoria no sábado?

R – Hoje não tem jogo fácil, no sábado tem tudo para ser um jogo parelho, o Vitoria tem um time bem postado e vem dando trabalho a várias equipes.

Se não entrarmos muito firmes e focados no jogo, poderemos ser surpreendidos como o Palmeiras no primeiro tempo contra o Sport.

P – Este campeonato vem sendo o mais disputado da era dos pontos corridos terá um gosto especial vencê-lo, por todas as dificuldades que você passou durante o ano?

R – Terá um gosto especial sim, esta lesão me tirou não só o tempo, mas as dores que você passa e convive, mudou o meu modo de treinamento.

Hoje tenho que trabalhar o dobro do que antes por causa da contusão.

Este campeonato é especial porque ainda não esta ganho, ainda esta sendo disputado, os outros já foram conquistados e os troféus já estão na prateleira.

Estamos tentando escrever uma nova história e espero que seja uma história com final feliz novamente.

Anúncios