Cume da montanha

A trigésima quarta rodada do Brasileirão foi cheia de emoções e polêmicas.

Começou com o empate entre tricolores no olímpico, com o São Paulo terminando a partida com 3 jogadores expulsos.

E terminou com o Flamengo vencendo o Atlético no Mineirão com mais uma bela atuação de Pet com direito a gol olímpico.

O jogo mais polêmico aconteceu no Maracanã na vitória do Fluminense sobre o Palmeiras.

E só para variar, o péssimo Carlos Eugênio Simon foi o protagonista do jogo ao anular inexplicavelmente um gol de Obina no primeiro tempo.

O Palmeiras reclama com razão.

Simon é um arbitro ultrapassado, comete erros grotescos há muito tempo, só continua no topo (com direito a 3 Copas do Mundo seguidas) porque é amigo do rei.

Em qualquer seguimento da sociedade, quem é amigo do rei tem privilégio e assim é com o intocável Carlos Eugenio Simon na arbitragem.

Já está mais do que na hora de alguém ter a coragem de colocar este senhor não na geladeira, mas sim no freezer!

Mas vamos deixar este assunto asqueroso de lado para analisar o campeonato.

São apenas 4 rodadas para o final do Brasileirão.

Só o São Paulo depende de suas forças para tentar a conquista de um inalcançável e insuperável tetra campeonato nacional.

Palmeiras, Flamengo e Atlético estão firmes na briga em um campeonato que prima pela irregularidade das equipes de ponta.

Vamos a uma rápida analise dos jogos restantes dos times que ainda brigam pelo titulo.

São Paulo: Vitória ( c ), Botafogo (f), Goiás (f), Sport ( c)

Teoricamente o tricolor não tem um caminho tão tortuoso.

Tem a obrigação de vencer seus jogos em casa e conseguir no mínimo uma vitória e um empate nos jogos como visitante.

Enfrenta no Morumbi um Vitória sem maiores pretensões e um Sport já rebaixado na ultima rodada.

Fora de casa enfrenta o Botafogo lutando para fugir do rebaixamento e o Goiás que faz a pior campanha do segundo turno.

Tem em teoria a segunda tabela menos complicada.

O problema é que o time não vem inspirando confiança, muito menos jogando um bom futebol.

O São Paulo de 2009 não me permite cravar favoritismo, muito pelo contrário, não será surpresa se a equipe tropeçar na reta final.

Talvez a vergonha na cara e o dinheiro no bolso, sejam suficientes para suprir as deficiências técnicas deste time.

Nunca um titulo esteve tão perto e tão fácil para o São Paulo, é ai que mora o perigo.

Palmeiras: Sport (c), Grêmio (f), Atlético (c), Botafogo (f)

O Palmeiras não terá vida fácil nesta reta final.

Exceção feita ao jogo contra o Sport, as demais partidas serão complicadas.

O clima azedou depois de deixar escapar por várias vezes a chance de disparar na liderança.

A queda psicológica e técnica da equipe são visíveis, e talvez irreversíveis.

O Palmeiras tem no caminho duas equipes que nos últimos anos costumam complicar sua vida: Atlético e Botafogo, sem contar o Grêmio no Olímpico.

Em minha opinião o Palmeiras tem a segunda tabela mais difícil entre os 4 postulantes ao titulo.

Flamengo: Náutico (f), Goiás (c), Corinthians(f), Grêmio (c).

O Rubro negro tem na teoria o caminho mais fácil entre todos em minha opinião.

Enfrenta um Náutico desesperado nos Aflitos, mas tem muito mais time e deve tirar proveito da situação.

Enfrenta um Goiás absolutamente morto em casa e um Corinthians que não deve fazer muita força para vencer, no Pacaembu.

Termina jogando em casa contra o Grêmio, que é um Leão no Sul e um vira latas como visitante.

Hoje, o Flamengo dos times da ponta, é o que apresenta melhor futebol ao lado do quase falecido (na briga pelo titulo) Cruzeiro.

Acho que é o principal candidato a tirar o tetra campeonato do tricolor.

Atlético: Coritiba (f), Internacional (c), Palmeiras (f), Corinthians (c).

É disparada a pior tabela.

Enfrenta um Coritiba querendo fugir de vez da zona de rebaixamento, o Inter brigando pela Libertadores e o Palmeiras em confronto direto pelo titulo, só o Corinthians não tem pretensões no caminho do Galo.

O time de Celso Roth é bem montado e vem fazendo um campeonato surpreendente, mas acho que é o menos cotado para vencer o campeonato.

Enfim, é apenas uma opinião, um panorama da reta final.

Como disse, é absolutamente impossível apontar um favorito.

Muita água vai rolar até o dia 6 de dezembro.

Anúncios