pitacos

No São Paulo o clima foi de descontração nesta terça-feira.

Os jogadores até pelo pouco tempo de recuperação entre uma partida e outra disputaram apenas um rachão.

Richarlyson que saiu do clássico com dores no joelho esquerdo, foi confirmado para o jogo contra o Náutico.

Ricardo Gomes confirmou Bosco no gol, mas no ataque não disse quem será o parceiro de Borges.

O treinador São Paulino deixou no ar a possibilidade de escalar um dos garotos: Oscar, Henrique ou Mazola.
Hugo e Marlos também disputam a vaga.

Acho que Hugo vai acabar sendo escalado pelo treinador.

Antes do almoço, Ricardo Gomes cobrou os jogadores pelos cartões que o time vem recebendo nos ultimos jogos.

Alguns membros da diretoria ficaram preocupados com o fato de Rogério Ceni ter se contundido mais uma vez em um recreativo.

O goleiro fraturou o tornozelo em um rachão no campo de show Ball do CCT.

O edema muscular na coxa esquerda que o tirou do clássico contra o Corinthians e do jogo contra o Náutico, também aconteceu no recreativo de sábado, véspera do jogo.

A idéia é pedir para o goleiro se preservar mais e evitar participar dos rachões.

Fico impressionado com o cinismo de Andrés Sanches.

No domingo estava trabalhando no clássico como terceiro repórter.

Fui até a sala de José Gonçalves, gerente do estádio para saber se tudo estava normal.

Enquanto conversava com ele e com um repórter amigo que também estava na sala, o Corinthians chegou ao estádio.
A sala do gerente fica em frente ao local de coletivas para os visitantes, e passagem para o vestiário numero 2 do Morumbi.

Andrés Sanches entrou na sala praguejando contra os “Bambis” que jogaram latas de cerveja no ônibus do time.

O dirigente tomou dois cafés, fumou um cigarro e depois de mais algumas ironias deixou a sala.

O filme mostrado no jantar em Parque São Jorge, no qual aparece um gavião e um Bambi com a camisa do São Paulo, obviamente era conhecido pelo presidente do clube.

O próprio disse que este filme esta há quase 2 anos no site do Corinthians.

Andrés Sanches tem uma enorme fixação pelo rival.

Na psicologia isso se chama projeção, ou seja: a pessoa projeta em algo ou alguém que admira, todos os seus defeitos.

Andrés Sanches com certeza se incomoda muito com as coisas do São Paulo.

Tanto que praticamente não fala, provoca ou ironiza o Palmeiras, Historicamente o maior rival de seu time.

Não é nenhum problema grave, nada que um psiquiatra não possa resolver.

Anúncios