rogério ceni 2

Rogério Ceni concedeu uma rápida entrevista durante a inauguração do restaurante Copa na ultima segunda-feira no Morumbi.

Acompanhe:

P – Rogério, e possível mensurar a falta que Hernanes fará na equipe do São Paulo?

RC – É um jogador diferenciado, a vantagem é que Hernanes é extremamente jovem e com uma musculatura muito forte, ele trabalha muito a parte de musculação.

É uma operação relativamente simples e com a juventude e a força muscular que tem, acredito que de três a quatro semanas já esteja pronto para jogar.

P – Não perder ninguém do elenco na janela de transferências pode ser considerado como um reforço para o restante do campeonato?

RC – Nos dias atuais você pode até achar positivo não perder ninguém, principalmente em um elenco entrosado.
Miranda e Hernanes que eram os mais cogitados para sair, são jogadores que já atuam há alguns anos com a gente, então você consegue manter o conjunto.

Agora, é lamentável a perda desses dois jogadores para o próximo jogo contra o Cruzeiro.

P – Ficou surpreso com o fato da diretoria não vender ninguém?

RC – O São Paulo se estruturou para isso, é um clube que tem hoje uma condição financeira razoável, apesar dos investimentos que vem fazendo visando a copa do mundo.

Tem um elenco que vem de alguns anos, e reforçado pelos jogadores que foram contratados no começo do ano.

Logicamente os resultados não são excepcionais durante o ano, mas acho que o time teve uma reação no Brasileiro, se encontra ainda em uma posição que pode disputar o titulo, mesmo estando a quatro pontos do Palmeiras.

Fico contente por este grupo de trabalho ter sido mantido.

O Miranda eu sei das possibilidades que tinha para deixar a equipe, mas como ficou é um jogador diferenciado.

O Hernanes eu sei que vai ter uma recuperação breve, vai disputador os últimos 13 ou 12 jogos com a gente.

P – Você acha que Palmeiras e Corinthians aumentaram seu poder de fogo com as contratações de Vagner Love e De Federico?

RC – Eu vou ser sincero, o jogador Argentino que o Corinthians contratou não conheço, mas pelo que falam deve ser um jogador de muita qualidade, desde que perderam o Douglas que jogava no setor de armação, acho que contratam alguém com a intenção de suprir este jogador.

O Vagner é um jogador conhecido da gente que deve ter evoluído muito no futebol europeu.

São jogadores importantes que só acrescentam para os nossos rivais.

P – O São Paulo pode se contentar se não conseguir o titulo, mas ficar com uma das vagas para a Libertadores?

RC – Não sei, eu jogo para ser campeão Brasileiro. Hoje eu não me contento com absolutamente nada que não seja a conquista do tetra campeonato Brasileiro.

Temos muitos jogos pela frente, hoje temos 4 pontos de desvantagem, no ano passado também tínhamos uma grande diferença de pontos e tiramos.

A diferença é que o Palmeiras tem um time mais maduro, mais experiente, Edmilson e Diego Souza, são jogadores que vem atuando a um bom tempo, a defesa é bem sólida, o próprio Obina já não é mais um menino.

É um time maduro que talvez saiba administrar esta vantagem, mas vamos jogar jogo a jogo, eu acho que o São Paulo tem condições de lutar pelo titulo.

P – E como esta a dor que você sentiu na virilha no clássico contra o Palmeiras?

RC – Esta melhor é só segurar um pouquinho a batida de bola nos treinos da semana. Não acredito que vá trazer uma conseqüência mais séria para domingo.

Isso é normal, você tem que ir se adaptando, faz parte da recuperação da lesão.

Esta dor já vem a uma semana, no jogo incomoda um pouco mais, mas eu vou administrando bem isso.

Anúncios