boca no trombone

A primeira rodada do segundo turno do Brasileirão começou cheia de emoção e com as cores do tricolor Paulista.

Logo no começo da noite o Santos fez valer o mando de campo e sapecou 1 a 0 no Grêmio, que começou o segundo turno da mesma forma que terminou o primeiro, como o pior visitante.

Em Porto Alegre, o Corinthians mostrou ao Inter, que é um adversário fatídico.

Mesmo com um time cheio de desfalques conseguiu a vitória por 2 a 1.

Bem verdade que ganhou com dois gols irregulares,validados pela arbitragem.

No Couto Pereira, o Palmeiras de Muricy Ramalho, cheio de desfalques, conseguiu segurar o Coritiba quase até o final.
Mas o grotesco zagueiro Marcão, acabou cometendo um pênalti infantil e Marcelinho Paraíba em grande fase, não perdoou e fez o gol da vitória do Coxa.

No Morumbi, o São Paulo tentava sua sétima vitória consecutiva no campeonato contra o decadente Fluminense.
Tinha como principal atração a volta de Rogério Ceni ao gol.

No primeiro tempo, a exemplo do que havia feito em Recife, o São Paulo dominou totalmente a partida.

Perdeu várias oportunidades, mandou bolas na trave do Fluminense, mas só conseguiu abrir o Placar com um golaço de Richarlyson.

No segundo tempo o time também fez questão de repetir o que fez no jogo contra o Sport, ou seja, recuou, deu campo ao adversário e passou a ser constantemente ameaçado.

O Fluminense, que passa por um momento horrível na competição, gostou do jogo e por muito pouco não saiu do Morumbi com um empate.

Aliás, pelos dois tempos de jogo, o empate seria o resultado mais justo.

De qualquer forma, o São Paulo conseguiu seguir sua caminhada rumo ao topo.

Emendou sua sétima vitória consecutiva e dorme na vice-liderança a apenas 1 ponto do Palmeiras.

Rogério Ceni ficou emocionado por ter voltado ao gol do time com vitória.

E pelo andar da carruagem, tudo indica que mais uma vez os deuses vão conspirar a favor do Tricolor neste campeonato.

Pelo menos foi assim nesta quarta-feira.

E você amigo leitor, o que achou da rodada?

Deixe sua opinião.

Um Abraço.

Marcello Lima.

Anúncios