boca no trombone

Ao contrário dos outros artigos sobre a rodada do final de semana, neste em especial também vou deixar minha opinião.

O São Paulo jogou dois tempos distintos em Recife.

Na primeira etapa o tricolor jogou no “Morumbi”.

Teve o domínio total das ações, fez um gol com Washington e poderia ter feito pelo menos mais dois.

Na segunda etapa, o Sport se deu conta de que estava jogando em casa, na temível ilha do retiro.

O São Paulo recuou em demasia e o Sport, desesperado com sua situação na classificação veio com tudo para cima do tricolor.

O São Paulo parecia pedir para sofrer o gol de empate.

Miranda foi expulso após cometer falta desnecessária.

Aos 35 Washington cabeceou na trave, perdendo o segundo gol do São Paulo.

Na seqüência o atacante Wilson simulou um pênalti, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Mas o São Paulo ficou mais uma vez em desvantagem numérica na jogada seguinte quando Renato Silva fez falta e também foi expulso.

Sem dois zagueiros, o São Paulo não resistiu à pressão e acabou sofrendo o gol de empate com volante Fabiano (o eterno genro de Luxemburgo).

Quando todos pensavam que o time da casa poderia até conseguir a virada, o São Paulo engatou um dos poucos ataques certos da segunda etapa.

Junior Cesar fugiu pelo lado direito e descolou um cruzamento perfeito na cabeça de Hugo.

São Paulo 2 a 1 aos 48 do segundo tempo.

Sexta vitória seguida do São Paulo no Brasileirão.

Vitória com sorte.

Sorte de Campeão.

O tetra campeonato ainda é um sonho distante, mas que a cada rodada se transforma um pouco mais em realidade.

E você amigo leitor, o que achou da rodada?

Deixe sua opinião.

Abraços.

Marcello Lima.

Anúncios