Gasparzinho

O São Paulo continua sendo um visitante camarada.

São 100 dias sem vencer fora de casa.

Desde o dia 25 de março,quando venceu pela ultima vez como visitante (2 a 1 contra o Noroeste),o time não sabe o que é vencer longe de seus domínios.

São 9 jogos com 6 derrotas e 3 empates.

No jogo contra o Coritiba o São Paulo teve os 20 minutos iniciais de bom futebol.

O Coritiba levava perigo pelo lado esquerdo de ataque.

Zé Luis não se encontrava em campo e deixava uma verdadeira avenida para o ataque do Coxa.

E foi pelo lado direito que saiu o primeiro gol.

Zé Luis tentou antecipar um passe e acabou passando da bola,o atacante Marcos Aurélio dominou,deixou André Dias sentado no chão e chutou cruzado sem chances para o goleiro Denis.

O São Paulo ainda tentou alguns chutes de fora área,mas sem acertar o alvo.

O ataque tricolor continua inoperante,tanto Borges como Washington foram peças figurativas.

No segundo tempo o Coritiba tratou decidir a partida logo aos 2 minutos.

Ariel recebeu de costas na marca do pênalti,girou em cima de André Dias e tocou com categoria.

O segundo gol do time da casa deixou o São Paulo atordoado em campo.

Dagoberto que entrou no lugar de Washington,pouco produziu.

Tentou ajudar no meio campo,mas como sempre foi estabanado na marcação.

A situação piorou de vez quando André Dias foi expulso por um carrinho imprudente,que pegou a bola e o jogador adversário,coroando uma de suas piores atuações com a camisa do São Paulo.

Renato Silva entrou no lugar Marlos, para compor o sistema defensivo.

O jovem meio campista começou bem a partida,procurando o jogo e sofrendo muitas faltas.

Mas com o tempo acabou sentindo a pressão da torcida,que o vaiava cada vez que pegava na bola.

Oscar,entrou no lugar de Hernanes,mas teve pouco tempo para jogar.

O São Paulo não deu um chute perigoso no gol do Coritiba no segundo tempo.

O único destaque positivo na equipe foi Miranda.

O zagueiro vive uma fase brilhante,retratada no lance em que deu três chapéus seguidos nos atacantes adversários.

O jogo contra o Coritiba deixa bem claro que Ricardo Gomes terá muito trabalho para adaptar o time ao esquema com dois zagueiros e dar um padrão tático ao São Paulo.

A fase não é boa e tudo indica que neste ano a reação conseguida nos últimos anos no Brasileirão,será muito difícil de acontecer.

Será muito mais fácil o time brigar por posições do meio para baixo da tabela,do que pela vaga na libertadores e pelo tetracampeonato.

Mas a janela de meio de ano está logo ai.

A diretoria tem a chance de se mexer,mostrar serviço.

E tentar consertar os estragos feitos no primeiro semestre deste ano.

Primeiro semestre de vacas magras e futebol pífio.

Anúncios