washington chutando bola

Ele foi o carrasco do São Paulo na Libertadores do ano passado.

Contratado para ajudar a equipe na competição deste ano acabou não tendo sucesso.

Na Libertadores não conseguiu marcar nenhuma vez no Morumbi.

Mesmo assim é o artilheiro da equipe na temporada com 16 gols em 29 jogos.

Afastado do jogo contra o Corinthians pelo campeonato Brasileiro,Washington garante que não vai abandonar o barco e ainda dará várias alegrias ao torcedor em 2009.

O atacante conversou com a imprensa nesta terça-feira no CCT.

P – Fale de seu afastamento do jogo contra o Corinthians,como você reagiu a isso?

R – Isso foi conversado com o Muricy.

Não fui liberado do jogo para ser preservado.

Se fosse por isso teria brigado com ele para jogar.

Já passei por momentos muito mais difíceis do que esse e não fugiria da responsabilidade.

Sou um dos jogadores que mais jogou neste ano e ele achou por bem me dar um descanso.

Agora estou ai de novo,pronto para o próximo jogo e querendo ajudar o São Paulo a vencer.

P – Existe ciumes dos outros atacantes do elenco com você?

R – Não tem como.

Se for assim,todos que estão fora vão ficar com ciumes de quem é titular.

Na verdade a desunião acontece na derrota.

Se estivéssemos vencendo ninguém iria falar nada.

Mas não tem ciúmes não.

P – O grupo do São Paulo ajudou na queda do Muricy?

R – Ajudou,claro!

O resultado não veio e é a gente que joga,o Muricy escala mas dentro de campo somos nós que resolvemos.

Infelizmente não conseguimos.

Agora o time não pode ajudar a ter uma queda do Ricardo Gomes.

Temos que lutar e ajudar o Ricardo Gomes a ser feliz aqui e conseguir vitórias.

P – Você cumpre seu contrato até o final ou sai agora no meio do ano?

R – Vou cumprir sim!

Em toda minha carreira nunca sai de um time assim e não vai ser aqui no São Paulo que isso vai acontecer.

Não estou em fase ou momento ruim.

Se me deixarem no jogo três vezes na cara do gol e eu não fizer os 3,eu mesmo peço para sair.

Agora,me coloquem na cara do gol e ai sim cobrem de mim.

Repito, se o time estiver em um bom momento e começar a vir as bolas para o centroavante fazer os gols,o centroavante vai lá e faz!

Eu vou continuar aqui,vou cumprir meu contrato e vou ser muito feliz aqui,pode ter certeza disso!

P – Você pensou mesmo em ir embora do estádio no jogo contra o Cruzeiro quando foi substituído?

R – Não,pelo amor de deus!

Eu não sou burro,sou experiente no futebol e sabia que naquele momento tinha que ser substituído mesmo!

Estávamos com um jogador a menos e tínhamos que colocar um jogador mais rápido do que eu para tentar até uma expulsão na zaga do Cruzeiro.

Eu sou atacante de área e a bola não estava chagando, estava muito difícil de criar e com um a menos ficou mais complicado ainda.

Quando o time tomou o primeiro gol já não quis mais assistir o jogo para não sofrer mais.

Fui para o carro e fiquei com minha esposa e minha família.

Quando acabou o jogo voltei para o vestiário para cumprimentar meus companheiros.

Foi isso que aconteceu.

Anúncios