juvenal

A unanimidade é burra.

Esta máxima com certeza está passando pela cabeça do presidente Juvenal Juvêncio.

A cobrança pela demissão de Muricy Ramalho veio mais forte do que nunca para o presidente São Paulino.

Juvenal Juvêncio ouviu mais uma vez os apelos que são feitos a ele pelos diretores,vice-presidentes, conselheiros e assessores mais próximos há alguns anos.

Desta vez o presidente prometeu estudar o assunto.

Mas ganha tempo ao dizer que no momento não há no mercado um profissional gabaritado para substituir Muricy Ramalho,que não esteja empregado.

Na verdade,o presidente do São Paulo vai usar a mesma tática dos últimos anos.

Deixar o barco correr.

Se Muricy e seus comandados conseguirem a recuperação no Brasileirão como nos anos anteriores,o treinador será mantido.

Mas se a equipe não se recuperar e continuar em sua trajetória descendente,aí não terá como mante-lo.

Para o presidente São Paulino,simplesmente não há nome melhor do que o de Muricy no mercado.

Abel Braga,que conta com a simpatia do mandatário tricolor,acabou de renovar seu contrato por mais 2 anos no mundo Árabe e nem pensa em voltar agora para o Brasil.

Vários nomes já foram citados pelas alamedas do Morumbi.

Silas,Cuca,Dorival Junior,Sérgio Guedes,Nelsinho Batista,Renato Gaúcho,apenas para citar alguns.

Nenhum deles parece empolgar Juvenal Juvêncio.

Mais uma vez o presidente vai usando de toda sua habilidade política, para driblar seus pares descontentes e fazer valer sua vontade.

Nos últimos anos sua estratégia deu certo.

Resta saber se a história vai se repetir pela quarta vez seguida.

Anúncios