madre tereza

Quarta-feira fria em São Paulo,curto minha folga embaixo dos cobertores (Jornalista esportivo só não tem folga aos sábados e domingos).

Estou assistindo um especial do Sport TV sobre a carreira de Renato Gaúcho,quando recebo um telefonema de um amigo me dizendo que o São Paulo emprestou o lateral direito Wagner Diniz ao Santos.

A informação não me causa surpresa já que o jogador não teria mesmo muitas oportunidades no São Paulo.

Não só pela falta de oportunidades,como também pela absoluta timidez e introspecção do jogador no dia a dia no clube.

O que me causou surpresa foi saber que o empréstimo foi feito sem nenhum ônus para o Santos.

Pelo que sei,várias equipes estavam interessadas no empréstimo de Wagner Diniz.

O próprio Santos quase trocou Fabiano Eller pelo lateral direito há algum tempo atras.

Esta era uma transferência que poderia render algum dinheiro ao São Paulo.

Mas ao que parece,Wagner Diniz foi emprestado ao Santos em troca de cinco jogos do Peixe no Morumbi neste campeonato Brasileiro,

Não foi a toa que Juvenal Juvêncio e Marcelo Teixeira saíram satisfeitos do almoço entre os grandes clubes de São Paulo na semana passada em Santos.

Mas de qualquer forma,em minha opinião, o Santos leva a melhor,já que fica com o jogador que desejava há algum tempo sem a necessidade de ceder nenhum atleta ou dinheiro em troca.

A diretoria do São Paulo tem que vir a publico explicar a “doação” feita ao Santos.

Pelo que saiba o São Paulo ainda é um clube de futebol e não uma instituição de caridade.

* Conversei com o diretor de fuebol João Paulo Jesus Lopes.Segundo o dirigente a intenção do São Paulo com o empréstimo é dar experiência ao jogador no futebol paulista.Wagner Diniz foi emprestado sem Ônus em razão da politica de boa vizinhança acordada entre os 4 grandes de São Paulo.

Anúncios