taca-pegando-fogo

O Domingo foi de festa para várias torcidas em todo o Brasil.

Em São Paulo o Corinthians levou seu vigésimo sexto titulo de forma invicta, no Rio o Flamengo ganhou o TRI campeonato e desvirginou o técnico Cuca.

Em Minas o Cruzeiro ganhou o Bi, em Goiânia o Goiás levou o caneco, no Ceará o Fortaleza foi o campeão, no Paraná deu Atléticoem Brasília o Brasiliense faturou e na Bahia deu Vitória.

Antes deles as torcidas de Internacional e Sport já haviam comemorado os títulos regionais.

Não poderia deixar de citar a péssima organização feita pela Federação Paulista de Futebol.

Começando no sábado, quando a Ponte Preta não pôde levar a taça de campeão Paulista do Interior, para Campinas.

Ordem da Federação, que vai entrega-lá novamente nesta segunda-feira na festa de encerramento da competição.

Os torcedores da macaca que se danem em nome de um cerimonial de meia pataca dos cartolas engomadinhos.

No domingo a várzea organizada da FPF continuou no Pacaembu.

Antes do jogo, a coreografia tosca das top lideres (tentativa mal feita de imitar as chefes de torcidas do futebol Americano) e o desfile dos horrendos e cabeçudos bonecos inventados pela FPF.

No final do jogo a várzea armada pela entidade, quase acaba em tragédia, com os papéis picados misturados aos fogos de artifício.

Obviamente o fogo tomou conta da grua em que estavam autoridades e o jogador William com a taça do título.

Por milagre o jogador não teve queimaduras em suas costas e por pouco a taça cheia de papéis flamejantes não cai na cabeça das pessoas em baixo da grua.

Enfim, uma organização de quinto mundo feita pela Federação que se julga a mais importante do País.

Ainda bem que o futebol, pelo menos na teoria é disputado e resolvido no campo e não fora dele.

Anúncios