fantasmas

O São Paulo não terá vida fácil na Taça Libertadores.

Nas oitavas de Final enfrenta o Chivas Guadalajara em algum País da América do Sul.

Os mexicanos não têm uma equipe tão competitiva como à de 2006, mas não pode ser menosprezada, sob pena de ser surpreendido logo no primeiro mata-mata.

Passando pelo primeiro desafio, o time de Muricy Ramalho deve cruzar nas quartas de final com o primeiro Brasileiro em seu caminho: o Cruzeiro de Ramirez, Kleber e Cia.

Na semifinal o Grêmio, com o tricolor gaúcho decidindo a vaga para final em casa.

E para a cereja do bolo, o Boca Juniors ou Palmeiras na final.

Assim se desenha uma hipotética campanha até o topo das Américas pela quarta vez.

Muricy Ramalho terá a grande chance de vencer os fantasmas do passado.

O São Paulo nas ultimas três edições da Libertadores teve sua caminhada interrompida por equipes Brasileiras:em 2006 perdeu a final para o Internacional,em 2007 parou no Grêmio ainda nas oitavas de final e no ano passado caiu diante do Fluminense nas quartas de final.

Muricy sabe que chegou a hora de matar ou morrer.

Será que o enredo dos últimos anos vai se repetir pela quarta vez seguida?

Ou será que o elenco deste ano vai conseguir fazer o que os elencos anteriores não conseguiram: vencer um mata-mata caseiro?

Será que Muricy vai finamente conseguir calar os críticos e passar por cima dos rivais domésticos?

Ou mais uma vez sairá com a fama de técnico Morre-morre?

Tempo para treinar, a equipe esta tendo, aliás, como nunca teve antes nesta época do ano.

A obrigação do time é entrar voando contra o Chivas.

O torcedor espera que o mau futebol tenha ficado no passado.

A sorte esta lançada mais uma vez.

E pela quarta vez consecutiva o São Paulo vai tentar repetir o gesto de Rogério Ceni em 2005: levantar a taça mais cobiçada das Américas pela quarta vez em sua história.

Anúncios