muleke-jogando-bola1Hoje tem Ronaldo no Pacaembu.

A expectativa é enorme depois do gol marcado contra o Palmeiras.

O São Caetano na teoria oferece menos perigo ao Corinthians.

Jogo perfeito para o atacante deixar sua marca mais uma vez.

Temperatura amena com previsão de uma chuvinha para refrescar, estádio lotado.

O circo está armado.

Resta saber se a atração principal vai começar o jogo ou entrará no segundo tempo.

Com a palavra Mano Menezes, o gerente do espetáculo.

Em Itu, o Palmeiras joga para manter a liderança tranqüila após o empate com gostinho de derrota no final de semana.

O time de Luxemburgo é infinitamente superior ao Ituano e não deve ter problemas para vencer.

Resta saber se a torcida vai apoiar o time e parar de pegar no pé do treinador ou vai continuar sua cruzada contra Luxemburgo.

Acho que só a classificação na libertadores vai mudar este quadro.

Amanhã, no estúpido horário das 21 horas e 45 minutos, o São Paulo voltará a campo no Morumbi para enfrentar o Mirassol.

Jogo para 4 mil pessoas e olhe lá.

Os titulares de Muricy voltam a jogar e o torcedor espera que  mostrem um pouco mais de vontade do que os reservas contra o Mogi Mirim.

Serão dois jogos em casa: Mirassol amanhã e Marília domingo.

A obrigação é conquistar os seis pontos para se garantir no G4.

Um pouco mais cedo, às 21 horas e 30 minutos o Santos encara o Paulista na Vila Belmiro.

Vagner Mancini quer mais uma vitoria, seria a quinta em seis jogos no comando Santista.

Expectativa para ver Neymar mais uma vez em campo.

Deve ficar na reserva e ser lançado aos poucos pelo menos é o que manda  a prudência  nesses casos.

Mudando de água para vinho, assisti ontem ao jogo entre Juventus e Chelsea pela copa dos campeões da Europa.

Empate em 2 a 2 que deu a classificação aos Ingleses.

Impressionante como os Blues e especialmente Drogba mudaram seu comportamento após a saída de Felipão.

O atacante, apontado como o principal rebelde na luta para derrubar o treinador Brasileiro, marcou ontem seu quarto gol em seis jogos.

Com Felipão foram 3 gols em 22 jogos.

Depois dizem que jogador não derruba técnico.

Em Liverpool, os Reds simplesmente atropelaram o Real Madrid.

Gerrard comandou o time na goleada por 4 a 0.

Realmente não é qualquer time que consegue parar os Ingleses.

Anúncios