caes-bravosDepois de 30 dias de férias retorno ao batente com a bateria não totalmente recarregada, mas pelo menos com um pouco mais de energia do que antes.

Confesso, acompanhei o que acontecia no futebol muito superficialmente, logo não vou me aprofundar nos assuntos que deram o que falar neste ultimo fim de semana.

Não me causaram surpresa as manchetes sobre a violência nos clássicos realizados pelo Brasil.

Infelizmente isso já faz parte do cotidiano do povo Brasileiro que sofre diariamente com assaltos, seqüestros, balas perdidas e afins. Há alguns anos, a violência também migrou para os estádios de futebol e depois de dezenas de mortes a violência também se banalizou tal qual fizera no dia a dia das pessoas.

Os marginais encontraram no futebol, mais precisamente nas  torcidas organizadas, um meio de extravasar suas frustrações: brigando,matando,roubando e claro se escondendo no anonimato de uma multidão, que tem a cara da facção que representa e não de um individuo.

Assim como no nosso dia a dia, a impunidade, também faz parte do futebol.

Aliás, barbárie, violência, estupidez, ódio e ignorância, andam tão juntos da Impunidade neste país, que até parecem sinônimos.

Logo, não foi surpresa quando vi as manchetes do fim de semana nesta segunda-feira:

42 Feridos em confronto de torcedores Uniformizados e a Policia: Normal.

Torcida depreda cadeiras e sanitários no Morumbi: Normal.

Torcedor do Atlético Mineiro morre ao ser atingido por um tiro no pescoço: Normal

Torcidas de Flamengo e Botafogo quebram o pau do lado de fora do Maracanã: Normal.

Anormal seria se as manchetes apenas  exaltassem o futebol mostrado pelas equipes dentro de campo, sem uma palavra, uma vírgula, falando sobre a violência.

Mas, infelizmente, assim caminha a humanidade.

Ah!Só para lembrar, nesta semana tem bola rolando pela Libertadores e Copa do Brasil,mas isso é assunto para mais tarde. 

Anúncios