hernanesAlém da exímia qualidade técnica que demonstra dentro de campo com a camisa tricolor, o meio-campista Hernanes tem também se destacado fora das quatro linhas.
A liderança do agora camisa 10 sobre o grupo, começou a ser notada ainda em 2008, precisamente após o dia  10 de outubro, quando o São Paulo empatou por 2×2 com o Palmeiras, no Palestra Itália.
A partir daquela data, Hernanes passou a saudar todos os seus companheiros com a seguinte frase nas manhãs no CCT: “Bom dia, tricampeões”.
Ainda restavam 8 rodadas para o término da competição, mas ele estava convicto de que aquele título poderia ficar no Morumbi.
No dia 8 de novembro, o Tricolor fez talvez o jogo-chave para a conquista do tricampeonato: diante da Lusa, no Canindé.
Quando voltava para o segundo tempo da partida, ainda dentro do túnel do vestiário, Hernanes reuniu o grupo, e disparou:
“Campeões alguns já foram, bi, também, mas tricampeões só nós podemos ser, por isso, vamos lá em busca dessa vitória”.
Proféticas, ou não, as palavras acabaram tornando-se reais, e o São Paulo derrotou a Lusa no apagar da luzes, 3×2.
Depois deste duelo, foram ainda mais quatro jogos, onde os são-paulinos comemoraram mais 3 vitórias e um empate, suficiente para que o Hexa fosse alcançado.
Por tudo que fez dentro e fora de campo no ano passado, Hernanes foi eleito pela diretoria o camisa 10 do Tricolor para a temporada 2009.
E, neste meio de semana, Hernanes pode receber mais um “presente”: a tarja de capitão da equipe.
Com a lesão de Rogério Ceni, o posto está vago, e Hernanes se torna um dos candidatos, porque não?
A respeito desta possibilidade, o meio-campista considerou nesta segunda no CCT Barra Funda:
“Na minha vida eu vim conquistando as coisas devagar, naturalmente.Nem pensei ainda sobre esta possibilidade, não sei se vai acontecer isso. Mas, caso aconteça, será mais uma conquista e algo legal, bem legal. Independente de quem tenha a faixa, ou não, o importante é você fazer o seu papel de líder, pois não tem só um. Não é só aquele que tem a faixa que lidera, não. O grupo todo tem pessoas que são líderes dentro e fora de campo. Vou continuar da mesma forma, tendo a faixa, ou não.
Ano passado, na ausência de Rogério Ceni diante do Cruzeiro, André Dias ficou encarregado da missão.
Acredito que desta vez, seria justo se Hernanes fosse o escolhido, por tudo que já representa para o clube.
O que pode tirar a chance do camisa 10 ser pela primeira vez o capitão do time é o rodízio de jogadores imposto por Muricy nestas rodadas iniciais do Paulistão.
Como atuou como titular nos dois primeiros compromissos do São Paulo na competição, Hernanes pode dar lugar a Eduardo Costa diante do Bugre.
Seria uma pena!
Mas, independente do que aconteça, a expectativa é ver o ambidestro Hernanes continuar brilhando pelos gramados do Brasil.
Sorte dos são-paulinos!

LEO GOMIDE

 

Anúncios