caes-bravosO clima nesta semana no CCT do São Paulo está totalmente diferente do da semana passada.

Se eu fosse Narciso Vernize, o eterno homem do tempo da Jovem Pan, diria que o tempo bom da ultima semana, deu lugar a nebulosidade com direito a chuvas e trovoadas no decorrer do período.

As provocações dos adversários desde o ultimo domingo, vem sendo guardadas e armazenadas pelos jogadores do tricolor, para ser transformada em combustível extra no domingo contra o Goiás.

A entrevista de Borges nesta quinta-feira foi simbólica para mim.

Embora não tenha admitido publicamente, era claro o desconforto do jogador com as provocações.

Borges era a imagem perfeita do atleta mordido, louco para que chegue a hora da partida, para mostrar aos detratores do time quem manda no terreiro.

E é exatamente este tipo de postura que  faltou na semana passada.

O empate com o Fluminense deixou todos no São Paulo não abatido, mas em alerta para o jogo contra o Goiás.

O falatório do Grêmio, do técnico Helio dos Anjos e de Paulo Baier, acabou de dar a força extra que faltava ao elenco Tricolor.

O oba-oba foi embora, a seriedade voltou.

E como disse no “Post “ Sandálias da Humildade”,com este clima e esta pegada,cravo São Paulo seco no Domingo no Bezerrão.

Anúncios