vale-tudoOntem trabalhei no jogo entre Argentino Juniors x Estudiantes pela semifinal da copa Sul americana.

O acanhado estádio Diego Armando Maradona, recebeu um bom publico que esperava ver uma partida bem disputada pelas duas equipes.

No pouco futebol que houve durante os 90 minutos, empate de 1 a 1.

O Estudiantes saiu na frente com um gol do zagueiro Alayes e o Argentino Juniors empatou com Mercier e poderia ter virado a partida se o arbitro tivesse dado gol do Atacante Pavlovich em uma cabeçada defendida pelo goleiro Andujar do Estudiantes, depois da linha fatal.

Mas o principal personagem da partida foi o Árbitro Alejandro Sabino.

Muito fraco tecnicamente e pior ainda disciplinarmente.

Deixou a violência correr solta, não marcou faltas que até um leigo no esporte marcaria e perdeu completamente o controle da partida.

Em um determinado momento do segundo tempo, tive a impressão de estar trabalhando em um campeonato do UFC ou do K1 (vale tudo), tamanha a violência explicita entre os atletas.

Quem ousava ficar com a bola por mais de 5 segundos, fatalmente levava uma sarrafada do adversário.

O árbitro só foi expulsar um atleta de cada time, no final do jogo.

Desabato (ele mesmo) pelo Estudiantes e Sabia pelo Argentino Juniors foram mais cedo para o chuveiro.

Quem deve ter delirado com a atuação do árbitro, foi o nosso Leandro Vuadem.

Que quer imitar o “jeito sul americano” de conduzir uma partida, e acaba passando do ponto, só marcando faltas quando um jogador tira sangue do outro.

No mais, o resultado acabou sendo bom para o Estudiantes que decide a vaga para final, em La Plata, no próximo dia 20.

Espero que no jogo de volta,possamos ver mais futebol e menos pancadaria.

Anúncios