maradona-pequenoNesta semana fui até a casa de meus pais, comemorar o aniversário de dona Sylvia minha mãe.

Olhando a estante de livros, me chamou a atenção um de capa vermelha com detalhes dourados.

Olhando de perto, vi que se tratava de uma encadernação com vários exemplares de uma revista esportiva dos anos 80, chamada Paulistão.

Paulistão foi um carne lançado pelo São Paulo (estilo Baú da felicidade), para arrecadar fundos para o futebol e para obras na parte social do clube.

No pacote, estava a publicação desta revista, que me levou a várias horas de prazerosa leitura nesta terça-feira.

Vou reproduzir aqui um artigo sobre um jovem Argentino de 19 anos, que começava a chamar a atenção do mundo em 1980, degustem:

Maradona, O melhor do Mundo?

A imagem que começa a projetar-se no cenário esportivo mundial, como um excepcional jogador de futebol, é sem duvida a do Argentino Diego Maradona.

Um “Pibe” com 19 anos de idade, defensor do Quilmes da Argentina, campeão mundial juvenil de futebol e que surge, segundo as palavras de Cesar Luis Menotti, técnico da equipe campeã do mundo em 78, com a nova estrela do futebol mundial.

Em recente enquete do “France football”, Maradona foi escolhido, por 26 cronistas de várias partes do mundo, como o melhor atleta da América do Sul.

Isso porque os Europeus conferiram o titulo de melhor da Europa ao Britânico Keegan.

Na verdade o “Rei” como está sendo chamado Kevin Keegan, segundo todos os que o viram em ação é um artista com a bola nos pés, rápido como um corisco e que sabe levar o seu clube a grandes triunfos.

Keegan já provou sua capacidade diante dos mais categorizados zagueiros do velho mundo, enquanto Maradona precisa, para justificar o titulo que lhe foi dado também por críticos de várias partes do mundo, para um jornal da Venezuela “o melhor do mundo”.

Aliás, as opiniões sobre Maradona são divergentes. Jogador baixo,que não cabeceia e que usa apenas (e bem) o pé esquerdo.

Embora tenha sido escolhido como o “melhor do mundo”, a verdade é que muita gente fala por “ouvir dizer” e não foram todos os críticos que votaram em Maradona que o viram em ação.Os que o viram,como nós,sabem que Maradona ainda não é nem um Rivelino,quanto mais um Pelé…

Gostaram?Depois reproduzo mais textos da época.

Como diria o saudoso Raul Seixas: E anos oitenta, charrete que perdeu o condutor!

 

 

 

Anúncios