Como já era previsto, a rodada desta quarta-feira foi sensacional.

O Palmeiras fez a lição de casa e venceu o Goiás pelo placar mínimo.

Com os três pontos voltou a subir na tabela e grudou novamente no pelotão de frente.

O Flamengo foi quem se deu mal na rodada, não conseguiu vencer o Vitória em Salvador e saiu mais uma vez do G4, mas mesmo assim continua na briga, pois está a apenas 3 pontos da liderança e terá vários jogos em casa.

No duelo do Mineirão, o Cruzeiro não tomou conhecimento do Grêmio e atropelou os Gaúchos.

O gol de Wagner logo aos 15 segundos de jogo pôs por água a baixo o esquema defensivo de Celso Roth e deixou a partida do jeito que o Cruzeiro queria.

Tendo que se expor para tentar o empate, o Grêmio deu o contra-ataque ao rápido time mineiro que fechou o caixão no segundo tempo com mais dois gols.

Agora o Grêmio, além da companhia do São Paulo, tem também as sombras de Cruzeiro e Palmeiras com um pontinho atrás.

No Engenhão, o São Paulo precisava da vitória para não sair da vice-liderança e se possível diminuir a diferença para o líder.

Conseguiu as duas coisas.

O time de Muricy Ramalho foi melhor que o Botafogo no primeiro tempo, mas pecou no ultimo toque.

No segundo tempo um festival de erros, dos times e da arbitragem.

No primeiro gol do São Paulo o goleiro Renan saiu errado e deu a bola nos pés de Jean, que com imensa categoria encobriu o goleiro e foi para o abraço.

No gol de empate do Botafogo, o zagueiro Miranda cochilou em um rebote de Rogério Ceni e permitiu o chute de Wellington Paulista para o gol.

Hernanes, sempre ele, desempatou o jogo em um contra-ataque armado em um erro de passe de Diguinho, muito bem aproveitado pelo tricolor.

O último erro foi do Auxiliar Renato Miguel Vieira que marcou impedimento de Wellington paulista no gol marcado por Lucas Silva.

A anulação do gol deixou o presidente Bebeto de Freitas do Botafogo, transtornado e tendo chiliques na beira do gramado, cena lamentável para um dirigente que se diz sério.

O fato é que os Tricolores agora estão empatados com 59 pontos, uma vitória a mais, define a liderança pró Grêmio.

Cruzeiro e Palmeiras seguem firmes na briga e um pouco mais atrás o Flamengo, também com chances.

É em minha opinião, um dos melhores campeonatos Brasileiros desde 1971, já que não me lembro de outro Brasileirão com cinco equipes brigando cabeça a cabeça, ponto a ponto pelo título, até o final.

Anúncios