Conversei agora a pouco com João Paulo Jesus, diretor de futebol do São Paulo.

Ele me disse que a rescisão de contrato do lateral Eder, foi uma decisão absolutamente técnica e não disciplinar.

Como o jogador não seria mais aproveitado por Muricy e seu contrato de empréstimo iria só até o final do ano, foi feito um acordo para a saída imediata de Eder.

Segundo o dirigente, não aconteceu nenhum atraso por parte dos jogadores, seja por baldada ou qualquer outro motivo.

A diretoria faz questão de dizer que ninguém será punido ou multado.

Mesmo com a diretoria dando a versão oficial, consegui algumas informações.

Vou colocar no condicional porque nenhum jogador confirmou e muito provavelmente não irão confirmar nada.

 Cinco jogadores teriam ido a um aniversário no bar Mada, na vila Madalena e chegaram atrasados no CCT.

Os jogadores que estariam no aniversário: Eder, Junior, Jorge Wagner, Rodrigo e Richarlysson.

Muricy teria se irritado, porque pediu total concentração nesta reta final do campeonato, portanto não era hora de ficar comemorando aniversário de amigo em bar.

Coincidência ou não, na sexta-feira a diretoria chamou Eder para uma conversa e rescindiu contrato do jogador.

Junior foi afastado do jogo contra o Cruzeiro, mas ainda pode ser útil até o final do ano.

Jorge Wagner, Rodrigo e Richarlysson teriam levado uma bronca, mas não receberam punição.

Portanto ai está a versão oficial da diretoria e a versão não confirmada pelo pessoal do  clube.

Anúncios